sábado, 17 de junho de 2017

Enquanto eu andava distraída memorizando músicas, eu estava lá sozinha sem esperar absolutamente nada ocupando meus pensamentos. Em uma noite qualquer nossas vidas se cruzaram. Era uma festa linda de santos Pretos. Eu só queria girar minha saia ir ouvir o som do tambor nas batidas do meu coração. Então meus olhos se cruzaram com o seu pela primeira vez. Era um moço pequenino loiro escuro com traços fortes e um sorriso que iluminava tudo. Com um sotaque arretado da terra linda de Pernambuco. É foi só um único obrigada e uma gentileza de me deixar ir no banheiro.
Depois daquele dia nunca mas nos vemos. Eu distraída como sempre fechada para mundo segui a vida.  Era uma fase de perdas e desapego. Tudo que queria era viver um dia de cada vez. Até que um dia uma amiga me levou para conhecer uma banda que falava minha língua. Era parte que me fazia feliz folclore Brasileiro. Havia conhecido esse mundo a tempos atrás que me lembravam porque ser Brasileira.
Então eu o vi novamente. Sereno realizado transparecendo o que ele mas entendida a música.  Depois daquele dia nos encontrávamos com mais frequência.  E seu carisma era inevitável. Logo atraiu o encantamento de todos. Porque não era só música era alma.
Havia algo que pedia dentro de mim semear. Porque havia flores.  Alguns encontros, beijos e despedidas.
Então nossos desencontros aconteceram. Maria flor continuava dura e resistente aos baques da vida. Mas a vida segui o moço escrevendo versos e se apaixonando. Eu Maria flor continuava a seguir com versos e rimas do sertão veredas. O sertão era lá dentro dela. Mas o canto do passarinho sempre aparecia em sua janela. Seu jardim.
E assim nosso encontro de corpos aconteceu. Nossos corpos se interlaçaram.
O prazer sempre permanece. Meu corpo virou seu violão em um único instante virei a nota musical. Uma composição de curvas e toques intenso musicais.
Então voltamos para nossas vidas. Seguindo sem espera sem intenção.
A composição sem letra. Só um fino toque do meu corpo.  

segunda-feira, 12 de junho de 2017

A flor e o Beija- Flor
Em meio a vastidão do céu
Asas bem ligeiras
Enganam aos olhos mais atentos,
Encantam aos corações mais distraídos...
Meu beija- Flor é meu namorado
Verde azulado, rosa alaranjado
Beija-Flor brincalhão 
Olhos brilhantes
Conforme a luz do teu olhar
Muda de todo o seu colorido...
Num canto de harmonia e delicadeza
Corteja as flores
Entre elas a minha pequenina flor de tamanha beleza
Rosa branca, em pétalas um rubor,
Espera em silêncio, o beijo do seu amor.
Autor desconhecido 

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Sou feita de água e meu cheiro é feito de fruta Madura, Agua Cristalina., perfume de rosa Branca. Meu elemento é água. Tem cheiro de chuva. Terra molhada. Minha pele é feita da mistura do riacho e do Mar. Às vezes doce às vezes salgado. Olhos castanhos, cabelos castanho da cor do por do sol. Sou dos mares quase da terra das sereias. Porque acredito nos mistérios do mar.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Não é tão claro? Perder uma oportunidade de  tentar ser feliz por puro medo? Moça que adora ver os outros felizes, mas quase sempre se priva de si mesmo. Acho que me acostumei com minha própria companhia. Mas não quero fazer drama não. Tenho tantas saudades!
Talvez estar ausente seja pior do que presente. Mas quase sempre sinto toda a presença no vazio do vento. Ou nos versos de poema ou em cada nota de uma musica. Creio que o tempo não consegue, mas abrir um  espaço entre nos. Ok! Maria Flor não faça de tudo um problema.  Cada um escolhe o que é melhor para si. Mas cada vez, mas tenho certeza de que já estou adiando o que obvio que já existe. Nem sei, mas por aonde ir. Já passei todas as fases. A de sentir raiva sem motivo que mereça. De querer ir embora para sempre. De falar o que esta escrita nas entrelinhas. De sentir algo que me faça acreditar que você não vale nada.  De que somos diferentes demais.
A verdade é que não existe nada. Absolutamente nada para julgar. Só que o amor não tem razão para  existir.
E que a culpa só é de quem não consegui lhe dar consigo mesmo. No caso eu!
O fato é  que cada vez mas te admiro e que qualquer hora isso dará em qualquer direção.
Enfim tem certos versos que não cabem no tamanho do papel. 




segunda-feira, 8 de maio de 2017

Vamos Da versão de Maria flor já que ultimo texto que me identifiquei não foi escrito   Maria Flor e sim pelo blog aterapiadealice. Por sinal incrível.
Penélope Maria flor é delicada como uma flor e completamente estabanada no jeito de se expressar. Faz força para ser sincera mas muitas vezes guarda suas verdades dentro de si. Prefere deixar que o vento leve suas escolhas porque acredita que a vida escreve uma única história. Ela chega de leve e devagar. Ela primeiro observa, pensa, acredita e quase sempre tem bom humor em descrever sua história. Acredita que semeando e que se planta. Ela sente sua força, mas tem fragilidade na alma. Suas atitudes quase sempre poéticas. Faz tudo em silencio porque acredita que as coisas invisíveis são duráveis. A maioria das vezes, ninguém entende o jeito dela. Ela Resmunga respira fundo ao invés de gritar. Ela pode até perder o domínio de si, mas não perde o bom senso. As vezes o que os outros fazem em atitudes e palavras atingem e machucam, mas ela não rebate na mesma moeda porque acredita inteiramente no bem. Acha que a bondade é o caminho para as pessoas ao seu redor – nem sempre dá certo. A maioria das vezes ela sofre calada… é que ela é assim.  Mas não exagere da sua bondade, ela sabe por limites e não tente ultrapassá-los. No sorriso guarda uma mulher que tem certeza do que quer. Ela tirou do seu vocabulário Talvez e o quem sabe. Ela é intensidade mas para ela é tudo, ou nada. A vida ensinou que nem sempre dá tudo certo, mas sempre acha um caminho para seguir. 

terça-feira, 2 de maio de 2017

Ela é uma moça vestida de  mulher, sonha alto e colore o mundo com todas as suas cores. Ela não tem asas, mas sabe voar. Ela é real, imperfeitamente perfeita. Os cabelos refletem o brilho da alma e o perfume dela é inconfundível. Ela ri dos próprios problemas e tem fé que o amanhã será melhor.Ela não gosta de esperar, vive contando os segundos, arruma o cabelo, olha desconfiada e confia. A vida a ensinou a nunca desistir, ela é determinada, trabalha, vai à luta e persiste até conseguir o que quer. Quando erra, consertaEla não é obrigada, pensa no que diz, mas não controla o que sente. Já brigou com a vida, hoje escolhe as suas batalhas – e não perde o hábito de vencer todas elas. Ela é forte e ao mesmo tempo frágil, chora na própria companhia. É durona, mandona, romântica incurável. Ela já sentiu a dor, sofreu por amor, se despedaçou e se reinventou.
Ela pode ser a solução dos seus problemas, ou a sua dor de cabeça. Consegue ser doce, azeda e amarga, depende do que a vida lhe oferece, ela sabe bem como retribuir. Anda de sapatilha sem sair do salto, ela te apoia, te perdoa, se esforça para ver o lado bom das coisas. Ela é riso sincero e verdade no olhar. Ela é linda e nem imagina o quanto…Ela é diferente, do tipo que você não encontra por aí. Os amigos ela escolhe a dedo e o amor a escolhe o tempo todo. Ela não é para qualquer um, mas quando se entrega é por inteiro – ela não sabe dosar sentimentos em parcelas. Tenta disfarçar o ciúmes e não te pede para ficar, porque ela sabe que se você for embora, quem sai perdendo não é elaEla não é fácil e quer sempre mais!

(Blog aterapiadealice)