sábado, 25 de dezembro de 2010

Eu dedico as letras atropelada na garganta,todas aquelas que já não digo.Talvez os detalhes tenham se perdido o vazio me cutuca incansavelmente,a ate que minhas mão se separem.Fico olhando a ausência .Sinto o silencio das horas me corroendo e tudo que se plantou morrendo dentro de mim.

Maria Flor vive no mundo real agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário