domingo, 4 de dezembro de 2011

Eu me imagino com detalhes cada fato vivido.Sou daquelas que muito penso e pouco digo. Tento falar mas a garganda trava.Deixo tudo ser da maneira que tem que ser.Mesmo ñ sendo.Deixei de por em pratica o que penso. Sei que o correto era disser o que estou sentindo. Mas o problema é que doi de mas ver.Talvez algum dia grite bem alto tudo que estou sentido......
Maria Flor sente o gosto do seus 30 anos...

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Eu sempre te olhava com o coração gritando no peito,a fala sempre ficava no meio das palavras
que se aglomerava na garganta.
Acontece que descobri que nossa historia indefinida ñ permite que eu ñ tenha algum papel na sua vida.Eu nem ao certo sei quem vc é?Nestes ultimos dias descobri que ñ tenho a menor ideia de quem é vc realmente. Ñ sei nem ao certo se vc existe.Aquele moço que criei que amo com toda as minhas forças talvez ñ passe de uma mentira.
O problema disso todo é ñ poder te culpar do que realmente ñ existe.
Fechei meus olhos na tentativa de criar nosso mundo pra longe de todos os fatos reais.Acreditei! Somente acreditei.Nos nossos dias.Eu ñ desejava que a melancolia chegasse a mim.Eu ñ pretendia desmoronar, porque sei que ñ mereço ñ percebe?
Sei que grande parte de isso tudo é minha culpa, por te admitido tanto tempo tudo isso.
Acho que na verdade sempre soube que te encontraria em uma mesa de bar, sem poder disser uma só palavra.Mesmo querendo gritar.
No fundo eu ñ passo de uma boba, daquela que deseja ser tudo aquilo que te faz bem, só para te ter por perto. Tentei afastar toda ideia de rotina de um casal para nos dois.Mas tem vezes que me rendo a mim , pois nem sempre sou forte.Quero falar tudo que penso é sumir.Acho que sinto falta da gente quando tudo era novidade. Quando vc me abraçava é dissia que ñ queria embora.Hj tive que ñ calar meu silencio é falar que sinto falta de vc todos os dias,e que meu coração nada mas é do que meus olhos.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Deixe-me com o gosto da saudade que tenho por você?Talvez não seja tão prudente dizer,mas esta saudades faz com que eu pense e repense sobre os fatos que moram no meu coração.
De repente sinto que um delicado carinho envolve meu coração.Abraço meu travesseiro bem forte para me agarrar nas lembraças alegres sobre nossos dias.As vezes me pego triste,As vezes feliz.Sufocada!Odeio ter que concordar com você,mas você tem toda razão de não entender meu jeito estranho de amar. Nem eu entendo.Vai ver Maria Flor mora em mundo bem distante da terra.

domingo, 11 de setembro de 2011

As vezes há um deslize na minha mente,aprendo a me ver.Apenas vejo!Gosto de me observar, de me perder nas ideias bobas.Sem direção.Construo e desconstruo de um jeito estranho de me ver.Carrego comigo todas as canções lembradas da janela da minha vida.
Valorizo a vida cada momento trazendo consigo um significado muito maior do que aparente.
Maria Flor senti o gosto dos seus atos.

domingo, 7 de agosto de 2011

Não digo que estamos antecipadando as horas nesta hitoria que ñ tem tempo certo.Fechei os olhos,e ignorei as regras.Vc veio de mansinho na minha vida,Com um sorriso de moço perdido,eu desatenta cativei em vc é ñ pode voltar.Deixei o tempo ser nosso, fugindo de todos os padrões impostos pela sociedade,ilustando nossa historia de acordo com nossas vontades,me entreguei aos dias,Um dia de cada vezes.Eu desejo que fique por perto,mas que presente.Adormeci no teu colo algumas vezes.Engoli um " Eu te adoro".Maria Flor vive dias de coração vermelho...

domingo, 3 de julho de 2011

Tem momentos em que quero o brilho do sol bem pertinho de mim.Uma luz amarela bem queitinha sobre meu peito.Ñ quero tempestade por aqui. Sem me lamentar de dias tristes. Afinal a vida é feita de pequenos atos traduzidas em pequenas coisas. E por ñ alcançar o que almejo,fico tentando entender porque as coisas deixam de ser.Quero que as lembraças fiquem guardas feito vidro de perfume. Que o cheiro permaneça no ar..Maria flor sente o gosto do nosso perfume.
Peço que permaneça
Não suma
Não desapareça
A vida é tão bela
Vem comigo olhar da janela
Vê aqui as flores
Vê aquela senhora
Tudo a redor.
Tem cor.
Não suma
Não desapareça
Peço que apenas
Permaneça
se um dia pensar em sumir
Tire isso da cabeça
Porque sem ter você aqui
O vermelho perde a cor
O azul fica incolor
Permaneça em mim.
Permaneça em nós

sábado, 18 de junho de 2011

Tem momentos que me sinto um tanto assim, e posso ser capaz de anotar fatos e coisas que surgem em minha mente. Adequadas,Indevidas para o momento.Mas é que ultimamente ando só pensando.Quase todo momento. E é sempre semelhante estes meus pensamentos.Uma canção envelhecida,uma prosa em rima,um olhar sem brilho,palavras sem sentido,uma dança sem ritmo,ou talvez o total disso tudo ao mesmo tempo.Ando sem direção. Maria flor sente o gosto de dias sem resposta.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Tu moço,exige que eu me cale,que meu coração sinta o ar gelado da noite,que traz as canções sentidas,nas batidas do meu tambor.Eu te procuro nas rimas e prosas no meio das rodas de samba que grita as canções de nosso amor.Com o sorriso no meu no meu olhar eu te idealizo desde menina.Moço deixa eu tocar no seu coração para que algum dia nossas vidas sejam uma só.Proteja meu corpo entre seus braços, e me toque com quem quer descobrir misterios.Me abraçe forte neste seu olhar.Só não esqueça que eu te adoro.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Deixa eu te transportar nos olhos moço,para que possa te ligar no meu olhar.Quando meu receio me aterrorizar.Depois de muita instencia,botei um distintivo no peito de acesso restrito.O que vem com frequencia é o medo.Sabe moço?Ando me enrolando tanto.Sei que ò correto era por um ponto final.Mas a verdade é que nao consigo por um ponto final em uma historia tao bonita.O sorriso anda bailando no canto da boca.Maria flor senti o gosto de chocolate novamente. Até quando?

terça-feira, 1 de março de 2011

Um gosto de toquinho misturado com Vinicius veio em minha mente.Das que olhei e gostaria de ter aceitado.Essas finalizam como sempre ficaram.Separei-as levemente antes que perdesse a coragem.A atmosfera esta coberta de saudade e as nuvens baixas e escuras.O aroma do café expressa seu atraso.E outra vez as lembranças,vem a amizade misturada que vc sente por mim,e o amor que sinto por vc.Ai lembro-me da distancia entre nós dois.E a saudade?Afinal a vida quer assim. Só me resta aceitar.Vc é assim lindo com este sorriso de um menino feliz.E eu aqui te olhando de longe como uma moça em silencio profundo.Maria flor senti o gosto de dias chuvosos.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Há de esperar de ser breve, assustada dançarina.Dentilhão de tigre bailando no ar, voando sem direção sem saber onde ir.Delicada moça intensa que aparenta a fragilidade e os receios ingênuos da alegria de menina auto-suficiente, oculta por seus passos delicados na lacuna das paixões . Tem fome de afeto de meiguice o tempo todo.Para Maria flor é indispensável ser presente, segura-lá como carinho. Menina de feita de seda, de cristal tamanha aptidão de transparecer o que sente, e só olhar p/ mim .Esta escrito no meu rosto ñ preciso nem falar.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Se por um minuto o universo se esquecesse de que sou um fantoche com muitas historias p/ contar. Eu provavelmente não diria tudo o que penso, no entanto pensaria tudo o que digo. Contaria como é importante valor das coisas, não pelo se vale, mas sim pelo que significa. Falaria dos meus sonhos. Por cada minuto que fechamos os olhos perdemos sessenta segundos de luz. Andaria quando os outros parassem. Despertaria quando os outros dormissem. Escutaria quando os demais falam. E como desfrutaria de um bom sorvete de chocolate.Gabriel García Márquez
Ao fechar meu olhos senti aquele instantes, tão sucinto que não soube descrever, procurei lembranças de quando era criança,Lembrei como fui uma garota feliz. Passei com os meus dedos por cima de toda a minha vida, percorri-a ali parado, em silêncio– não me arrependia de coisa nenhuma, nem mesmo do meu mundo particular
Meu coração é feito de morango com cobertura de chocolate. Frágil! Vive imutável. Respirando amor sempre que bate. Meu tum-tum vive de receio, por vontade, ou só por medo, para pronunciar à mim que ele está lá e deve ser escutado. É, meu coração tem dessa doidice de querer gritar quando dói, quando geme, quando sente, quando quase-falece , deixa de ser e quando quer arriscar. Eu sou feita dele, da cabeça aos pés. E se não fosse por ele, eu ñ existiria
A luz da noite pode resguardar.Fecho os olhos e sinta o coração em constante estado de alerta.Sempre que ouso seu ruído do Tum-tum me tranqüilizo .A noite sinto a beleza densa que nos proporciona a luz. E a inspiração pontilhada no céu de jabuticaba de uma madrugada de outono. A luz é branda.Ao sentir meu coração deixa de ser intenso e passa a ser um vai-e-vem. Sem afobação. Como se deseja-se preservar um sossego que só a noite tem. E a noite o céu se faz azul-escuro de pontinhos brilhantes,formando um arco sobre nós. De horizonte à horizonte. Estrelas surgindo, estrelas dormindo..., Vejá! Mais uma estrela brilhou e correu pelo céu...
Na vidraça da alma temi-a as letras escritas. Pelo que recordo algumas pessoas a interpretaram.Almas de olhar forte que carregam um grande brilho naquele céu cor de mar .Tomei minhas cápsula, fui uma boa menina, compreendi o sentido da minha existência. Mas ainda espero do mesmo modo minhas pétalas que continuam vivas,imóveis,eterna.Que com sua magia me resguardar contra os males da escuridão.A vida era simples. Tinha lembranças de quando eu era menos complicada, de quando todos os acontecimentos me maravilhavam de uma mesma maneira. Pura e bonita, de quando não existia tanta dor.Lembranças de quando os episódio a minha volta desempenhavam aquele papel de linhas brilhantes de parecerem novas a cada amanhecer.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

A Dança da leveza
Sinto este tecido passando na minha mão é como seda com contato com o corpo.Leve suave.A Dias que passa pela fase do meu rosto como uma leve brisa boa.A dança me traz cor e coragem.Maria-Flor vira seda com seus tecidos magicos.
Vermelho...
Vermelho é sua forma sua cor seu cheiro.Ele pulsa aqui dentro e faz tom-tom. Tem dias que ele doe muito.A dias que ele sente alegria.Ele me deixa viver todos os dias ouso sua voz aqui dentro.Este Coraçãopequenino faz parte de Maria Flor.
Sozinho -flor
Maria –flor se sente só. Sozinha nos pensamentos,sozinha nas horas.A Dias que Maria-Flor dança com seus medos,suas sombras e mostros.Maria flor coloca seus vestidos coloridos e frescos.Sua Flor no cabelo é e so um detalhe de suas formas. Maria-Flor tem medo da solidão...
Dias de Tinta...
E Tão estranho ver as formas as cores dos minutos e segundos.Eles ficam com cores neol,É bonito ver o quanto os dias se tornam multicoloridos somando os minutos com segundos.As vezes os minutos fica vermelho e amarelo e os seguntos branco e cinza.As horas se tornam um arco-ires.As vezes cai a chuve!
Os dois lado das moedas...
A vida é uma caixinha de surpresa um dia o sol brilha no outro ele vai embora logo em a chuva e cai a tempestade.Não importa o que aconteça sempre vem um Sol de novo a brilhar.Maria Flor e fragil como um cristal.Dias de guerra maria flor vira caco..
Cores de aromas
Caminhava no ar,prestava atenção nas borboletas.Me facinava as cores de sua asas.Sua mágia entrava e sai de dentro de mim. As vezes me tornava lagarta com medo de virar borboleta e sair voando neste mundo tão grande.As Flores tinham o aroma doce e suave.Maria Flor as vezes fica em silencio.