quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Eu sempre te olhava com o coração gritando no peito,a fala sempre ficava no meio das palavras
que se aglomerava na garganta.
Acontece que descobri que nossa historia indefinida ñ permite que eu ñ tenha algum papel na sua vida.Eu nem ao certo sei quem vc é?Nestes ultimos dias descobri que ñ tenho a menor ideia de quem é vc realmente. Ñ sei nem ao certo se vc existe.Aquele moço que criei que amo com toda as minhas forças talvez ñ passe de uma mentira.
O problema disso todo é ñ poder te culpar do que realmente ñ existe.
Fechei meus olhos na tentativa de criar nosso mundo pra longe de todos os fatos reais.Acreditei! Somente acreditei.Nos nossos dias.Eu ñ desejava que a melancolia chegasse a mim.Eu ñ pretendia desmoronar, porque sei que ñ mereço ñ percebe?
Sei que grande parte de isso tudo é minha culpa, por te admitido tanto tempo tudo isso.
Acho que na verdade sempre soube que te encontraria em uma mesa de bar, sem poder disser uma só palavra.Mesmo querendo gritar.
No fundo eu ñ passo de uma boba, daquela que deseja ser tudo aquilo que te faz bem, só para te ter por perto. Tentei afastar toda ideia de rotina de um casal para nos dois.Mas tem vezes que me rendo a mim , pois nem sempre sou forte.Quero falar tudo que penso é sumir.Acho que sinto falta da gente quando tudo era novidade. Quando vc me abraçava é dissia que ñ queria embora.Hj tive que ñ calar meu silencio é falar que sinto falta de vc todos os dias,e que meu coração nada mas é do que meus olhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário