sexta-feira, 23 de março de 2012

Eu invento uma fala pra me comunicar, enrolo e deserolo, em silencio, te vejo, parado, uma porção de vezes. Meu peito queima, coração bate e teima em doer.Deixo os meus dedo, estralando. E adormeço com os pensamentos ansiosos e as palavras se desfazendo em letras, desperto de um sonho mudo, sem cor. E a vida real me espera.Maria Flor sente o gosto de dias de outono.

Nenhum comentário:

Postar um comentário