terça-feira, 20 de novembro de 2012

Maria Flor anda meio Berimbau.
Como diz meu lindo Vinicius de Morais misturado com Toquinho...
Se não tivesse o amor,se não tivesse essa dore, e se não tivesse o sofre, e se não tivesse o chorar;
 " Melhor era tudo se acabar"... !

quinta-feira, 15 de novembro de 2012


Arquitetei uma maneira de relembrar meus antigos costumes, lembrei-me da minha infância e achei meu antigo diário, com retratos e papel de carta e seus perfumes. Significavam tanto para mim. Foto do meu primeiro Ballet, Como era uma bailarina torta dançando! Acho que nunca tive jeito para sapatilhas apertando meu pé. Sempre gostei de dançar descalça girando minhas saias, com passos livres. Lembro-me de colocar uma pequena flor amarela no cabelo, meu vestido azul de bolas brancas, e  de dançar Aquarela ao som de Toquinho de pés descansos na areia do parque. Acho que sempre fui muito menininha, que adorava minhas bonecas com vestidos coloridos e acreditava em principies encantados. Pobre menina! Enquanto as crianças choravam ao olhar um palhaço, eu amava velos com sua bolas vermelhas no nariz. Seu jeito engraçado de mostrar que a vida pode ser bonita com simples sorriso. Acho que por isso gosto tanto de Charles Chaplin.  É tão magico a forma de demostrar as coisas sem uma única palavra. A forma como ele me faz rir é tão lindo. É tão bonito ter um dom despertar sorrisos. A alegria é uma das qualidades  que mas me encanta na existência do universo. Acho que sinto saudades de ser aquela menina. Estabanada. Mas sabe, acho que ainda coloco minha blusa do lado ao contrario, sem perceber? Continuo sendo sonhadora. E ainda gosto de comer brigadeiro de colher. De ouvir o som das coxinhas do mar, de tomar iogurte e fazer bigode. Adoro ouvir as cordas do violão, e dançar com olhos fechados. Quem sabe algum dia cresça. Mas Maria Flor aprendeu: Que para ser homem tem que ter a grandeza de menino.

domingo, 11 de novembro de 2012


Sabe, acho que não consigo, Meus dias precisam de verdade. Eu jurei. Que eu meus olhos castanhos não trariam chuva. Cansei? Mas é melhor desistir quanto antes... Eu preciso acabar de recolher meu sorriso, Acho que me enganei nisso.  Pensei que haveria algo diferente das mentiras que vivi. Mas tudo não passou de um discurso intelecto mentiroso.  Corta-me o coração. Cada um é o que pode ser. Mas não tenho direito de julgar. Decidi apagar o que achei que fosse. Realmente lembrei que exagerei no que disse como sempre, pois é,concordei,achei que estaria sendo imatura fugindo dos fatos, mas me enganei. Estava certa desde o começo destas linhas tortas que formei.As coisas são como são. Então eu decidi concertar todo de alguma maneira e recomeçar no meu mundo, e organizar, me trazer conforto. Eu vou levar tudo de mim, mas uma vez, que é pra não ter razões pra me arrepender depois. As escolhas já foram feitas. Deixa-me passar por essa porta. Entendo cada um vive com que se tem, Não pensa que julgo, recrimino, Apenas Maria flor não gosta de viver escondida, mas eu realmente preciso ir. Sair dessa vida de mendigar amores. Quero ser única. Eu mereço algo único. Alguma historia são bonitos simplesmente pelo fato de ter a simplicidade da verdade. É eu concordo com isso. Como o filme Doce Novembro. O ateus sempre é belo. E muitas vezes é necessário. Ficará tudo bem. Maria Flor vive dias de confusão...

quinta-feira, 8 de novembro de 2012


Caminho, e observo que o céu anda meio amarelo ultimamente, meus olhos andam meio cansado de dias escuros, Inimizade, mentiras, enganos, meio- termo das coisas. Não estou interessada nestes fatos! Pouco me importa.  To cansada dessas pessoas que dão valor pra atitudes desinteligentes que transforma pequenas coisas em grande coisas.  Acho que resolvi acordar. Acho que beleza da vida é um lindo Mar Azul. Simples e grande ao mesmo tempo. Simplesmente a beleza virou embalagem. A beleza se transformou inteligência artificial. A beleza da vida é como diz este ditado indiano:
" O sol que não cobra por seus raios. É o ar que preenche todos os recipientes por dentro e por fora. É o oceano que aceita todos os tipos de rios sem questionar suas origens. É a árvore que não se vangloria ao dar sombra e abrigo e curva-se para oferecer seus frutos. É a água do mar que dissolve as rochas da arrogância inflexível. É a água doce do rio que mata a sede de todos que vêm na sua praia. É o chamado do sábio que ama o que sabe e sabe o que ama."

domingo, 4 de novembro de 2012



 Maria Flor é uma moça pequenina, mas de grande coração. Mistura morena, meio rosa vermelha. Moça do abraço  sorriso colorido e dos olhar castanhos.

sábado, 3 de novembro de 2012

Como diz meu lindo Cartola:
"Maria Flor ouça-me bem:
Preste atenção, o mundo é um moinho,vai triturar teus sonhos, tão mesquinho.
  vai reduzir as ilusões a pó.....

sexta-feira, 2 de novembro de 2012


Foi ontem que me coração me desafiou à ligar de um numero restrito, mas uma vez, o silencio falou por mim. Faltam dois meses para terminar o ano, e isso me assustou. Talvez seja a dose de vodka também. Eu fiz! O fato é que foi ontem que me deu melancolia desses dias tão confusos que seguiram deste ano 2012. Maria Flor  viveu dias em espera de primavera, agora só me restam  duas folhinhas no calendário. Ontem, quando chegou Novembro  lembrei do meu aniversario de 30 anos, fiquei  com memorias de planos não realizados. Meu coração se calou por um minuto.A vida segue, apreende que em um dia, você acredita em algo e no outro não.  Lentamente, os dias do calendário se seguem. Os mês vão passando. E a vida segue.  O ano parece a memoria de um trem, ora mas bonito, ora mas triste. As cenas voltam na memoria com uma intensidade forte em Maria Flor. Lembro do ultimo abraço “Fevereiro .“
Chego ao presente sinto paz e confusão. Observo as cenas na janela deste trem. Tento lembrar somente do que trouxe flores. Mas os espinhos ainda são muito forte em Maria Flor. Me protejo com tecidos coloridos, atra-vez dos meus vestidos e junto  levo as marcas deixadas em minha alma.
Os dias atuais me alegram com um lindo sorriso brilhante.As horas passam rápidas com o meu falecido Messenger(MSN),que agora resolvi ressuscitar,quem sabe assim fico mas perto. Mas sei que isso não me trazem segurança. E segurança se dá com verdade. Não adianta se enganar com as aparências, porque o que há de, mas bela é a transparência da aguá. Maria Flor não se engane novamente.
Novembro chegou! Mas um ano se aproxima do fim.
A chegada de um novo ano se aproxima. Novos dias viram e a viagem deste trem tem que continuar. Sigo a espera de um novo ano. Com a chegada do carnaval como diz aquela musica do Chico Buarque “Cicatrizes” que dure em quanto é carnaval.
Maria Flor completa 31 anos 18/11/2012.