sábado, 14 de março de 2015



Os dias andam tomados e desordenados aqui adentro, ando refletindo sobre os fatos, de um modo bagunçado: faz um tempo que não me permito. E quase me adverti, delicado como precisa ser, mas de um modo errado, percebe? O fruto deveria surgir puramente, não poderia ser obrigado a acontecer. Fiquei chateada em alguns momentos, mas logo o tempo me corroeu os dias. O que permaneceu são as lembranças.
Para sossegar a baderna interna, ouso algumas melodias que fazem meu coração palpitar. Nas minhas rodas de samba as musicas viram flores e então Noel Rosa envolveu meu coração delicado permanece minha alma. Meu coração pulsa as lembranças. De uma forma doce e leve, como devo sentir. Pulsa cada detalhe da memória que saía bem aqui de dentro. E O riso permanece em meu rosto, um pouco contido por não me permitir muitas vezes.
Estou contida, dentro de uma bola de sabão, exigindo que me leve em algum universo onde a paz e delicadeza.
Talvez um pedaço tão grande de mim queira aproximar-se a níveis sobrenaturais , nesse universo que hoje é minha morada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário