sábado, 25 de abril de 2015


Não sei explicar essa fusão de sentimentos que me dá sempre que  te vejo.  Nem ao menos sei se é mesmo preciso explicação. É uma agonia indecifrável essa que me habita. Um misto de"será?" e de incertezas.
Porque a menina das palavras certas não sabe mais como usá-las. Antes, sabia fazer delas melodias. Palavras doces, proferidas feito uma canção bonita. Falavam de amor, de vida, de felicidade. Uma coisa só. E, quase sempre, eram ditas por um olhar de estrelas que, em silêncio, dizia mais do que os lábios conseguiam recitar. Mas as palavras estão sumindo. Os lábios mal se movem e deles saem palavras poucas, inaudíveis e incompreensíveis... Quase não se fala mais de amor. De viver. De felicidade...
Uma a uma, as palavras lhe escapam por entre os dedos e voam para qualquer lugar. A menina das palavras certas anda perdendo o dom de falar. A verdade é que não nos conhecemos. Temos pontos de vista diferentes. Olhamos para o horizonte de outro angulo.
Acho que é por isto que prefiro não mas falar moço!.
 
 (
Palavras e Silêncios)

quarta-feira, 22 de abril de 2015

É muito difícil expressar em palavras os sentimentos. A agonia se transporta é o que deveria ser falado é transcrito, mas o coração cala as palavras e o silencio se transforma em linhas tortas, a vida sempre apresenta situações inesperadas é minhas fraquezas são inevitáveis.  Então como as palavras não saem escrevo este pequeno desabafo. E fica registro o que sento aqui dentro. É super confuso demonstrar em pequenas frases o que se sente.
Tinha prometido que não falaria, mas sobre sentimentos tristes, pois é tão, mas bonito falar do lado feliz das coisas. Preciso entender que cada um tem um modo de pensar sobre as coisas. Mas me machuca muito separa o que se pensa do que se sente.  Tenho que aprender que sentimentos e atitudes andam separados. Na verdade não entendo muito. Mas estou tentando entender eu juro. Lembro que sempre fui criteriosa em fazer o que se sente. Mas percebi que as coisas e as pessoas não são iguais. Cada um tem sua filosofia de vida.  O que é normal para algumas pessoas, para outras se torna tão complicado de entender!
A vida é equação não tem jeito. De caminhos diferentes com o mesmo resultado.
Lembre-me de quando havia pureza em mim, e senti saudades da menina que fui. Mas o que seria da vida se não existe-se uma transformação. E escrevo para me tornar forte. Mas ainda  sinto na alma aquela saudade, de  coisas verdadeiras  no mundo. Como um lindo obrigado sincero por qualquer atitude generosa da vida. Preciso explicar  ao meu  coração que a vida deve ser mas leve . Com dias simples. Café  com leite  pela manhã, pão e manteiga ,  simples e feliz.  Mas confesso que não é tão simples  entender o que se complica, justo pra mim, que sente demais. Mas preciso controlar melhor meus sentimentos.
É tão complicado   falar sabe? Registrar em forma de letras é bem mais simples.  A literatura fantasia os fatos.  Compreende-se melhor quando o texto é dito de forma imaginaria sobre o autor....


quarta-feira, 1 de abril de 2015

Estou em tempos de transformação. Arrastando meus dias em passos lentos, sem a menor ideia para onde ir. Meche aqui dentro as percepções emoções, se misturam junto ao meu coração. Mas é a razão que deve permanecer. Já tive tempos onde o coração agiu sem a razão. Os resultados nunca foram bons.  A sensação de separa o meu coração me causa náusea e uma dorzinha no peito aqui dentro. A minha existência permanece igual apesar de que às vezes assemelhar-se a um pequenino é amassado galho.
Todas as manhas, quando o sol nasce procuro o melhor brilho dos meus olhos e um leve sorriso. Agradeço minha existência e olho para o alto, fecho meus olhos castanhos, para sentir meu coração leve. Gosto desta sensação, de proteção. Tenho fé nos meus sonhos. Elevar meus pensamentos e encarar a vida tem sido uma provocação enorme. Mas pode deixar. Eu sei me cuidar. Só tenho que aprender se menos agressiva com as coisas a minha volta. Às vezes me sinto um cavalo selvagem. Mas juro que meu coração é nobre.  Só não é nada bom ser tão transparente junto aos sentimentos. Maria flor vive de mudanças.