sábado, 25 de abril de 2015


Não sei explicar essa fusão de sentimentos que me dá sempre que  te vejo.  Nem ao menos sei se é mesmo preciso explicação. É uma agonia indecifrável essa que me habita. Um misto de"será?" e de incertezas.
Porque a menina das palavras certas não sabe mais como usá-las. Antes, sabia fazer delas melodias. Palavras doces, proferidas feito uma canção bonita. Falavam de amor, de vida, de felicidade. Uma coisa só. E, quase sempre, eram ditas por um olhar de estrelas que, em silêncio, dizia mais do que os lábios conseguiam recitar. Mas as palavras estão sumindo. Os lábios mal se movem e deles saem palavras poucas, inaudíveis e incompreensíveis... Quase não se fala mais de amor. De viver. De felicidade...
Uma a uma, as palavras lhe escapam por entre os dedos e voam para qualquer lugar. A menina das palavras certas anda perdendo o dom de falar. A verdade é que não nos conhecemos. Temos pontos de vista diferentes. Olhamos para o horizonte de outro angulo.
Acho que é por isto que prefiro não mas falar moço!.
 
 (
Palavras e Silêncios)

Nenhum comentário:

Postar um comentário