sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Aqui estou eu em silencio como sempre. Fazendo das minhas escolhas um coração solitário não tem jeito. Os livros de literatura é a minha companhia.Passam das quatro da madrugada,  meus pensamentos  viajam para dentro de mim. Ridiculamente penso penso penso.Preciso encontrar a paz novamente! O tempo tem que curar. A distancia também. Não posso arriscar qualquer expectativa errada desta vez. Eu juro que não. 
Tranquei a chave do meu coração  sem receio e sem piedade.
 Meus pés ficaram no chão.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário