terça-feira, 25 de agosto de 2015

Queria ser do tipo que foge para qualquer lugar, mas infelizmente não sou assim. Enfrento meu mundo interno sem cessar. Sempre fui criticada por isto. Nunca me engano com este mundo externo. Sou do tipo que acredita no invisível mesmo que todas as provas me digam não. Porque ser verdade neste mundo não é para os fracos. Nunca foi. Mas não sou a dona da verdade estou longe de ser. Tenho uma casca muito grande em torno de mim, preciso me desfazer dela. Talvez a vida me mostre que preciso ser flexível para algumas coisas. Mas acho que preciso resgatar a minha fé.  É ela que me move para algum lugar.  Nunca foi do tipo que ama e desama as pessoas. Acho que ainda acredito que o amor é algo muito maior que troca de relacionamento. Vejo o quanto é simples de descobri o verdadeiro amor para as pessoas! Mas ai o tempo passa e os mesmo erros se mantem. A projeção das frustrações no outro permanece. Acredito no amor sim. Mas como eu disse algumas vezes na construção diária dele. Isto é feito do dia -dia. Não se ama da noite por dia. Não se constrói confiança a base de mentiras. Nunca acreditei em palavras mas sim em atitudes de afeto. O afeto é algo que vem por afinidade. Talvez isto tenha uma forte influencia de outras vidas. Pelo menos acredito nisso. Sempre fui do tipo que acredita que o amor fortalece por si só. Sem cobranças sem expectativas. Mas preciso de qualquer forma pisar no chão, afinal estou na terra. De forma permanente eu sei. Mas de qualquer modo estou aqui. Reajo  de forma agressiva aos meu sentimentos e é isto que me deixa chateada. Porque tento me proteger é acabo magoando quem não queria. Mas tenho que sofrer as consequências das minhas escolhas mesmo que doa profundamente em mim. Escolho a sinceridade dentro do meu coração. Que assim seja!

Nenhum comentário:

Postar um comentário