sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Como é bonito o sutil da sua presença, basta me. E tão nítido sua alegria as pessoas sentem no ar. Seu sorriso de menino bagunceiro trás a certeza de um mundo melhor.Sou uma moça observadora eu juro. No sutil do silêncio do seu canto. Apesar desse meu jeito duram. Quem sabe desse coração de menino? “Só Oxossi.” Me inspira literatura toda vez toda hora. Amores vêm e vão, EM NOSSAS VIDAS.
Desde que nossos caminhos se cruzaram vivo a fugir de mim literalmente. Maria Flor complicada como sempre. Com o coração solitário e confuso de escolhas  inseguras. Já o seu coração vive apenas certamente. O meu silencia já faz tempo. Seus poemas e canções das Moças morenas bonitas e faceiras. Quem resiste! Mas naturalmente que seu coração tem que pulsar, não posso me opor. Mesmo que doa, no fundo da alma. Tenho que te deixar ir. Deixar ser feliz.Sei que as vezes acabo te julgando. Mas a verdade é que não tenho direito.Até porque não estou dentro de você para saber o que sente. Só sei o que se passa aqui dentro de mim, é sei que aqui mora uma tempestade tão grande, que ainda precisa ser curada. Mas confesso que o seu brilho já pulsa forte aqui dentro esperando esta cura. Sei que não vivenciamos muitas coisas juntos. Tivemos nosso tempo. mas infelizmente estava machucada  demais para acreditar. Mas acredito em forças maiores. Quem sabe em outras vidas. E garanto este coração é seu. Pelo menos ate quando deus quiser. Mesmo que distante. Mesmo que não existe nos dois. Não importa. É engraçado sentir algo assim sem ao menos entender. Nunca senti. Algo tão distante do real. Do mundo real entende? A não ser quando era uma menina. Já faz tanto tempo. Já havia esquecido. Mas a verdade é que o amor não precisa ser algo comum pode ser diferente. Ele não precisa ser falado.  Ele pode estar na poesia talvez nas músicas na inspiração das notas musicais. Ou talvez no silêncio da noite. Só sei fala de mim. No que esta escrita em mim. Nada mais.Com diria o saudoso poeta Vinicius de Moraes:
 No Samba da Bênção:
"Mas pra fazer um samba com beleza"
É preciso um bocado de tristeza
É preciso um bocado de tristeza
Senão, não se faz um samba não".
O fato é que o tempo corre é a vida segue, não importa nossas escolhas. As pessoas que estejam conosco. Vamos estar ligado de alguma forma  no instante que nossos caminhos se cruzaram. Dentro das águas que correm no rio e desaguam no mar. Vivendo nossas vidas. Quem sabe algum dia nosso encontro seja real. 
Resolvi escrever estes RELATO porque sonhei com você esta noite e meu coração tinha que dizer. Já faz um tempo que te silencie novamente. Talvez porque a vida deve seguir. Mesmo assim hoje te escrevo em silencio novamente
.Feliz ano novo moço da poesia de cordel. 

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

O ano de 2015 se encerrou. Foi um ano de muitos acontecimentos, mas um ano se foi. Terminando o ciclo de aprendizagem. Todo ano é uma chance de crescimento. Os obstáculos que sempre aparece e, nos faz refletir sobre nossas ações e maioria delas, é consequência de nossos atos. Como se faz para entender a si? Acho que venci em alguns momentos. As barreiras internas.Eu perdi muitas chances eu sei. Mas nunca deixei de acreditar. 
Muitas coisas boas acontecem todos os anos. E quando o final do ano chega só pensamos no pior. A verdade é que o relógio corre e só olhamos o tempo do ano. Nossos atos são o presente. E não é o novo ano que muda isto, mas sim nosso modo de pensar de agir.  Acho engraçado as pessoas dizerem este ano vou ser melhor vou fazer diferente. A verdade é a mudança tem que vir de dentro para fora e não depende do ano e sim da forma como enxergo as coisas a minha volta.
Cada dia que passa percebo o quanto preciso mudar, o quanto tenho ser mais compreensiva com as pessoas e o mundo. Como é difícil, entender os atos das pessoas. E tão difícil sentir sem cobrar.
Mas estou aprendendo que para cobrar tenho que exigir a mim mesmo a mudança. Cobrar de mim. Só de mim. Ninguém tem culpa dos medos internos nem das nossas escolhas. Seria tão lindo enxergar o bem em tudo. E derrotar o mal com bem. Que o bem se destaque 2016. 
Assim seja!