quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Para Hoje ...

31/08/2016


Brasil é mal administrado desde que Pedrinho botou seus pezinhos aventureiros na Bahia.
O convite é olhar para si. A única forma de mudar o mundo é mudarmos a nós mesmos e a mudança só funciona de dentro para fora.
Precisamos olhar para os nossos próprios defeitos com mais honestidade e olhar para fora com mais carinho e menos julgamento! Falta olhar-se no espelho e enxergar a própria podridão e sordidez e, ao invés de apontar sempre os mesmos culpados, responder-se com a sinceridade mais cruel possível: o que VOCÊ aí do espelho está fazendo para mudar o mundo?
Como está educando seus filhos? Fala que não é machista, mas acha que mulher não pode "dar por aí" e que a sua filha tem que ser "menina para casar" enquanto seu filho é o garanhão da faculdade e ainda chama feminista de feminazi? Ou, se diz não homofóbico, mas não deixa seu filho fazer ballet "porque é coisa de menina ou de boiola?" É contra o Bolsa Família porque é populista e não ensina a pescar, mas dá aquela contribuição mensal a uma instituição de caridade porque é mais fácil do que ir lá ajudar semanalmente? Ou nem isso? É contra a desonestidade, mas cola na prova? E quantas músicas e filmes já baixou esse mês sem pagar pelos direitos autorais?
Eu te pergunto: você que está tão indignado com o petrolão, mensalão, sei lá quantos mais "ãos" o quão indignado se sente com a situação da criança que vem te pedir dinheiro no semáforo com o olhar triste e distante? O quanto te "revolta" quando passa por uma favela ou vê pessoas vivendo em condições de miséria material e emocional, completamente abandonadas pelo Estado? Quantas vezes você bateu panela pelas milhares de crianças que não estudam e sequer podem comer mais do que uma refeição por dia?
Qual o grau de dor física que te causa saber que milhões de brasileiros vivem na extrema miséria (sendo que se você ganha mais de R$ 70 aparentemente já não é mais considerado miserável!).
Você pode não ter culpa mas tem RESPONSABILIDADES!
Não é possível continuarmos a viver olhando apenas para o nosso umbigo. Para os nossos argumentos e para o nosso sofrimento! Acabou o iogurte no mercado: fodeu! Viramos a Venezuela. Sério! Para e pensa no ridículo desse problema perto do que milhões e milhões de brasileiros vivem e viveram por séculos. A corrupção não é novidade. Certamente ela não é novidade para quem cresceu sem saneamento básico e asfalto porque a verba nunca chegou. Ela não é nada nova para quem não teve acesso à educação básica e à saúde por séculos e décadas, muito menos para os que vivem sem água no sertão ou para os que morrem todo ano nas enchentes fluminenses. Então, não se engane dizendo que a sua revolta é com o nível absurdo de corrupção! Pois ela está aí corroendo o Brasil há séculos de formas muito mais perversas e nem por isso você gastou seu teflon com isso.
Também não podemos continuar apenas perpetuando discurso de ódio e culpando os outros pelos nossos problemas sem que nos dediquemos minimamente a aprofundar a reflexão e fazer algo para resolvê-los. Chamar o cidadão de coxinha não vai resolver em nada! Culpar o empresário que acorda cedo, paga impostos e que gera empregos também não! Muito menos ajuda defender o governo cegamente com unhas e dentes sem enxergar suas incoerências, sua hipocrisia e demagogia.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Sorri como uma criança que adora brincar, aproveitei todas as borboletas que existia dentro de mim.  Era as lembranças de retratos interno. Lembrava-se dos meus sonhos e no tempo que já havia passado.  O sorriso permanecia de coisas pequeninas que a cor da vida me trazia. O colorido de amizades construídas e afetos de pessoas que ficaram e foram ao longo do tempo. Dentro de mim existia um despertar.
As borboletas coloridas saiam daqui por todos os lados. E lembrei que já não era a mesma.Mas ainda existia algo dentro de mim daquela menina. As sementes já estavam germinadas mas a essência permanecia.