segunda-feira, 5 de setembro de 2016


Quem sabe a loucura esteja relacionada com jeito que enxergamos o mundo.  Quase sempre passo esta impressão. Quase sempre não concordo. Tento ao máximo não transparecer, mas a verdade é que não consigo não demostrar o que sinto. Talvez o que eu acho certo seja errado para outros. Acho que a loucura sempre esta relacionado com o tipo pensamento de cada um. Ser louco não significa sair gritando tirando a roupa. Provavelmente  isso é um tipo de loucura sim, mas ao meu ver isso é um tipo de loucura de desiquilíbrio emocional.  Será que existe algum tipo de loucura racional? Acho que nesse mundo isso não seria possível kkk!
Não sou muito de falar o que sinto, mas gosto de ser o que sinto. Escrever o que sinto. Isso quase sempre! Este é o meu maior problema demostrar o que se é nos gestos nas atitudes. Quem sabe demostrar o que se sente seja um tipo de loucura. Talvez tenha que se separar a loucura do egoísmo.  Porque não se pode desrespeitar o outro. Ninguém é obrigada a entender os gestos insanos do que se sentimos. Estou pensando muito sobre isso ultimamente.  Separar a loucura do egoísmo. Talvez minha loucura de achar que ser o que se sente é o que se  é, esteja virando normal para mim. Prometo que vou tentar separar o que sinto com o que eu penso.  Quem sabe assim tenha mas tranquilidade.


domingo, 4 de setembro de 2016


Bom dia Maria Flor...!!

[...] Poderíamos morar numa casinha de sapê, rústica, na praia ou numa montanha (ou as duas coisas), com o verde dos lados, o azul na frente e, ao entardecer, teríamos o rosa alaranjado, misturando-se ao azul escuro da noite que vem chegando pra juntinho de nós, pintando o céu com bolinhas brilhantes, convidando a gente a se deitar na areia ou na rede da varanda e assistir ao semblante da natureza nos espiar lá de cima, enquanto a gente se deixa embalar por ela, pela brisa, pelo afeto e pelas horas quietas que insistiriam em passar ligeiro só pra teimar comigo, que as queria escorrendo mais lentamente, pra que eu pudesse te ter no meu colo por mais tempo, mais um bocadinho que fosse, mas sairia ganhando, estava no lucro. Teria você. [...]

 Ester Barroso