domingo, 1 de outubro de 2017

 Vou deixando o vento me levar e fico leve, assoprado as pétalas internas. Pétalas dançam e flutuam, silenciam sem pressa e sem saber o que esperaDelicadeza de uma moça inteira, que vivencia sua fragilidade e seus anseios, no brilho do olhar.  
Tem-se sede de ternura, quase o tempo inteiro, de sorrisos e risos e um pouco mais de carinho, só para se completar. Gosta de sua companhia. Deseja que seu andar tenha leveza. Bravura!
É a moça colorida, de flores. De flor porque adora a primavera. Gosta de transparecer, o que sente. Isso porque não consegui disfarçar. Derrama purpurina a sua volta. Tem um mundo particular só dela, totalmente dela, completo dentro de si. Ela flutua e voa. Que geralmente vai parar em um lugar imaginário. Além desse mundo terreno. E vai sentindo!
Ela é uma leitura complexa e confusa, complicado de explicar. Tudo dela revela no olhar, que fala mais do que deveria disserMaria flor está vivendo sua estação. Sintonizando suas flores e pétalas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário